ESTE T蚑ULO E IMAGENS N肙 SER肙 IMPRESSAS

Escola promove uso pedag贸gico do celular em sala de aula

Escrito em 22/02/2019 16:59
Projeto Inova莽茫o Tecnol贸gica busca aproveitar o aparelho nas m茫os dos alunos para pr谩ticas l煤dicas de pesquisa

A Escola Municipal Pedro Gomes de Menezes, localizada na Vila Regina, está colocando em prática o Projeto Inovação Tecnológica. A ação é fruto da formação Escolas Conectadas, que os professores participaram no ano passado, por meio da parceria da Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME) com a Fundação Telefônica Vivo.

O objetivo da escola com o projeto é implantar a inovação relacionada ao uso da tecnologia, mais especificamente quanto ao uso do celular na sala de aula, inserindo-o como material pedagógico. “Nossa intenção, por meio do planejamento, é incentivar os professores refletirem e avançarem em suas práticas enquanto responsáveis pelo ensino aos alunos, e por outro lado, propor aos próprios alunos a repensarem a tecnologia com uma perspectiva mais humanista, utilizando o celular como uma ferramenta pedagógica”, afirmou a coordenadora pedagógica da escola, Luciana Rolim.

De acordo com a coordenadora, a primeira dinâmica realizada foi o “julgamento do celular”. “Colocamos o celular enquanto réu. Tivemos audiência, defensoria, juri e o celular foi 'absolvido' das acusações que foram amplamente discutidas com os alunos para que eles percebessem os prós e contras. Desde então, passamos a utilizá-lo em sala para atividades como: buscar mais informações sobre conteúdos, registrar trabalhos, fazer pequenos testes, acessar notícias, utilizar mapas, ver vídeos, usar recursos múltiplos”, ressaltou a coordenadora.

Segundo Luciana é importante ressaltar que o uso do celular em sala sem orientação ou limite não é o aconselhável. “O ideal é que o professor consiga, junto da coordenação, desenvolver práticas pedagógicas que aproveitem o aparelho de maneira lúdica, voltada para o estímulo da curiosidade e motivação do aluno. A próxima ação é organizar um teatro com os professores para apresentarem para os alunos sobre este tema. Vamos orientar, planejar e trabalhar da melhor forma com a tecnologia. Apenas mais um recurso pedagógico para ampliar o conhecimento dos nossos alunos.”, ressaltou.

Rubem Paulo Saldanha, gerente de programas sociais da Fundação Telefônica Vivo, reconheceu na ação da escola um resultado positivo da formação oferecida aos professores de Goiânia. “Projeto muito legal! O mais importante não é a formação que trazemos aos professores, mas sim o que acontece depois dela lá na escola. É como o professor revê a sua prática, inclusive de considerar que a tecnologia não é tão má assim, ou que ela pode ser utilizada também para que os alunos aprendam. Para nós o importante é a prática que reflete no aprendizado do aluno, na consciência do uso da própria tecnologia. Então, nós, como escola, temos o papel de mostrar aos nossos alunos, que são os professores, os benefícios que a vida moderna nos traz. Acho muito importante e fico muito animado quando vejo projetos como este em prática”, declarou.

Escolas Conectadas

O projeto Escolas Conectadas é uma iniciativa da Fundação Telefônica Vivo que oferece cursos online de formação continuada, totalmente gratuitos, para professores da educação básica. O projeto promove a inserção dos educadores na cultura digital e estimula o desenvolvimento de competências do século XXI nos alunos, por meio da prática de metodologias inovadoras de ensino. Os cursos têm foco na prática e na troca de experiência entre educadores. Em, 2018, educadores da rede municipal participaram de diversas formações do projeto. Novas ações da parceria entre a Fundação Telefônica Vivo e a SME terão início a partir de março de 2019.

Lívia Máximo, editoria de Educação e Esporte


Voltar