Notícias

Gestão Municipal

Busca

ASSUNTOS

AGENDA DO PREFEITO

<
<
<
maio - 2017
>
>
>

  • D | S | T | Q | Q | S | S
 

Fornecedor entrega Insulina Lantus em Goiânia

Atualizado em 24/04/2017 11:17
Medicamentos chegam nesta terça-feira, 25, e serão distribuídos para dois mil pacientes cadastrados

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), vai distribuir 28 mil doses de glargina, a Lantus. Os medicamentos chegam na próxima terça-feira, 25, na Farmácia de Insumos e Medicamentos Especiais, localizada na rua B, nº 55, na Vila Viana. O fornecedor também está entregando nesta remessa 21 mil doses de Aprida. Mesmo não sendo obrigação exclusiva da Prefeitura, são gastos mensalmente mais de R$600 mil reais para o tratamento de dois mil portadores de diabetes na Capital.

Outra boa notícia para os pacientes é que o Ministério da Saúde decidiu disponibilizar insulina análoga de ação rápida para o tratamento do diabetes melittus tipo I. Isso significa que a previsão é de que em no máximo 180 dias o medicamento já esteja disponível na rede pública. A medida irá gerar economia aos cofres do município e comodidade aos pacientes já cadastrados.

De acordo com a gerente de assistência farmacêutica da SMS, Gysella Santana, a iniciativa do Ministério da Saúde é melhorar o atendimento desses pacientes. “A demanda de pacientes que procuram o tratamento é crescente. No entanto, não existia ainda nenhum financiamento específico com verbas destinadas para a aquisição desses medicamentos. Agora, o governo federal está começando a garantir esses remédios e isso aliviará a situação do município, que sofre para destinar recursos nestes casos”, destaca.

A SMS também trabalha com estoques suficientes de insulinas regulares como a NPH, onde são entregues cerca de duas mil doses e da insulina especial Levemir com a mesma ação do Lantus, entregue aos pacientes cadastrados. Além da NPH, a Prefeitura de Goiânia distribui a Insulina regular, a Insulina Levemir e a Insulina Lantus.

Tratamento

O diabetes é uma doença grave caracterizada pelo aumento do açúcar no sangue. Ela surge quando o organismo não consegue produzir hormônios que auxiliam no metabolismo dos carboidratos. Existem dois tipos da doença, o 1, caracterizado pela falta total de produção de insulina, que ocorre principalmente em crianças e adolescentes, e o 2, onde há diminuição da função da insulina, comum em adultos e pessoas com excesso de peso.

Luciano Joka, da Diretoria de Jornalismo – Secretaria Municipal de Comunicação (Secom)


Voltar